Casa compartilhada: gaste menos com hospedagem ao viajar

destaque-casa-compartilhada

Esse post é perfeito pra você que está com dúvidas sobre viajar e se hospedar em uma casa compartilhada.

Já tive muito preconceito em me hospedar em uma casa compartilhada ao viajar porque sou bem exigente com limpeza e pensava logo que todos os lugares compartilhados automaticamente seriam sujos. Ao mesmo tempo ficava com medo de usar a mesma cozinha que todo mundo usava e, sei lá, pegarem a minha comida (rindo de mim mesma neste momento).

Vou te falar que minha opinião mudou depois que eu descobri que as pessoas respeitam o espaço do outro na geladeira e é possível alugar lugares onde o anfitrião é mais exigente com limpeza, fazendo com que o lugar seja mais organizado. Além disso é uma boa maneira de socializar com os locais, ganhar amizades novas, obter dicas de pontos turísticos, dicas de restaurantes e entender um pouco mais da vida e dos hábitos do lugar. Você também economiza, já que os lugares compartilhados costumam ser mais baratos.

Esse tipo de negócio faz parte da economia compartilhada que, recentemente, vem conquistando mais adeptos que vêm tentando ser menos consumista e preferem trocar coisas do que comprar novas. Continue a ler para ver como funciona!

Como é se hospedar em uma casa compartilhada?

placa-welcome-casa-compartilhada

Passei por duas experiências desse tipo quando vim morar em Milão e sobrevivi tranquilamente, mesmo sendo super chata com limpeza.

Se você aluga um quarto inteiro da casa só para você, as únicas coisas que compartilha são o banheiro, a cozinha e a sala de estar (caso tenha).

Já, se você alugou um quarto compartilhado, provavelmente será um beliche e outras pessoas dormirão com você no mesmo ambiente. Mas não se preocupe com as suas coisas porque geralmente existe um armário com chave para cada ocupante.

Eu prefiro um quarto inteiro, pela privacidade. Sempre viajo com meu marido e já passei da idade de achar divertido dormir num quarto cheio de gente desconhecida (podem me chamar de velha!).

O que tem de bom

  1.  O maior de todos os benefícios é com certeza a economia. As casas e quartos compartilhados costumam ser bem mais em conta do que hotéis.
  2. Conhecer pessoas novas. Alguns hostels tem áreas como bar/ lounge para incentivar que seus hóspedes se socializem.
  3. Entender sobre a cultura local. Quando você fica na casa de alguém, é uma ótima oportunidade para aprender mais sobre a sua rotina e voltar pra casa com boas histórias pra contar.
  4. Como os lugares costumam ter uma cozinha, você ainda economiza em refeições na rua.

Cuidados a serem tomados

  1. Antes de alugar, sempre verifique se o local atende ao seu estilo de vida. Por exemplo, veja se aceitam fumantes, caso você fume, e se aceitam animais, caso você vá levar o seu. Isso também inclui crianças.
  2. Como eu sou chata com limpeza, eu lia sempre os comentários dos antigos hóspedes para ver como era realmente o ambiente. Procurei ficar em uma casa onde limpavam o banheiro todo dia e exigia que os hóspedes mantivessem a organização.
  3. Já que dividirá o ambiente com pessoas desconhecidas, verifique se o quarto pode ser trancado ou, no caso de alugar apenas uma cama, se existe um armário para guardar as suas coisas. Importante também que exista um cofre, caso leve algo de muito valor.
  4. Se você não é uma pessoa muito adepta a festas e prefere um ambiente mais tranquilo, veja antes se no lugar costuma rolar música alta e encontros até altas horas.

Sites para se hospedar em uma casa compartilhada

cama-beliches-casa-compartilhada

A economia compartilhada consiste em trocas entre pessoa – pessoa, mas com o tempo, surgiram intermediadores para facilitar nossa vida. Veja alguns deles e comece a planejar sua próxima viagem. 😉

AirBnB

O mais famoso dos sites de aluguel permite que você filtre os resultados entre quarto compartilhado e quarto inteiro, além de também poder pegar uma casa/ apartamento inteiro.

Couch Surfing

Além de hospedagem, você também pode participar de eventos. Outra coisa legal é que você pode avisar no site o dia que está indo viajar e os moradores do local se oferecerem para te ceder um espaço em casa.

Booking.com

Neste, também é possível encontrar albergues e hostels que são baseados no mesmo conceito. No tipo de propriedade, filtre por albergues e hospedagens domiciliares.

 

Importante lembrar que, acima de tudo, tenha sempre em mente respeitar as regras locais para não ficar mal recomendado e continuar aproveitando boas oportunidades. 😉

Ficou com alguma dúvida ou quer contar a sua experiência pra gente? Comente aqui embaixo ou nos siga nas redes sociais!