Por que turistas são tão mal educados?

Gentileza gera gentileza - Turistas Mal Educados

Vocês já perceberam como os turistas são mal educados nos pontos turísticos que visitaram?

Um dos absurdos

O cúmulo da falta de educação que aconteceu comigo foi justamente em um lugar que deveria reinar a paz e os bons sentimentos, a Catedral de São Pedro, no Vaticano. Enfrentei uma fila enorme, que dava volta na praça todinha pra poder entrar na catedral. A fila era demorada também porque todos eram revistados e obrigados a passar pelo raio x.

Chegando perto da entrada, simplesmente grupos e grupos de pessoas chegavam e se enfiavam na frente da gente na fila, sem nenhuma vergonha, sem pedir, nada. E pra completar, do nada chega uma mulher com um bebê no carrinho, se enfia na fila de qualquer jeito e começa a empurrar meu pé com o carrinho. Eu olhava pra cara dela com raiva e era como se nada estivesse acontecendo. Inclusive, quando ela passou a minha frente (sim, porque não foi suficiente entrar no meio da fila, ainda tinha que passar mais algumas pessoas), ela empurrou o pé de outros visitantes também.

Catedral de São Pedro no Vaticano - Turistas mal educados
Catedral de São Pedro no Vaticano com uma fila de horas pra entrar nela – Arquivo pessoal.

Por que isso, meu Deus?

Eu também não sei e não tenho teorias porque nada justifica a pessoa se comportar tão mal assim. Também não sei se isso é culpa da cultura dos país de onde cada um vem. Todos estão na mesma situação, de querer um bom lugar, de querer tirar uma foto maravilhosa… mas parece que todos voltaram a ser crianças e estão na escola, empurrando o amiguinho, fazendo com que um momento tão esperado se torne um inferno. Parece que ninguém tem limites e não lembram que estão visitando a casa dos outros.

Histórias de má educação não me faltam. Eu me sento irritada de novo só de lembrar. Mas, vamos lá! Grudam em mim nas filas e ficam me cutucando o tempo todo; furam fila sem a maior cerimônia; entram na frente da minha foto pra fazer pose pra outra pessoa sem a menor gentileza de esperar eu terminar; desrespeitam as placas que dizem para não usar flash ou não usar a câmera; essas são as mais comuns e aconteceram em praticamente todos os lugares que a eu já fui turistar no mundo (incluindo Brasil). Eles se comportam como se tivessem no mundo pós apocalíptico de Walking Dead, lutando pra sobreviverem.

Paris - Bateau Mouche - Turistas mal educados
No passeio de Bateau Mouche por Paris, as pessoas não se aguentava sentadas e ficavam na frente da gente pra conseguir a melhor foto. Arquivo pessoal.

O que a atração pode fazer?

Nos lugares que havia um controle das filas, tipo um cordão ou um ferro que te obriga a entrar pelo final, eu não via isso acontecendo. Igualmente não tinha confusão nos lugares que entravam menos pessoas por vez. Resumindo, lugares que não davam medo de punição, emergiam mal educados como se nada pudesse os deter.

Museu do Vaticano - Turistas mal educados
Museu do Vaticano, com ferros protegendo a área das filas. Arquivo pessoal.

O que eu posso fazer?

Bem, eu não gosto de me meter em confusão e ter a chance de estragar o passeio. Então eu costumo ficar reclamando em português pra mim mesma e pro meu marido, que tenta me acalmar. Mas não dá, eu não consigo não ficar puta da vida com esses comportamentos. O jeito é respirar fundo, tomar conta do seu lugar pra tentar evitar ao máximo que os espertinhos se deem bem.

Só sei que não importa de onde o turista venha. Regras de boa convivência são conhecidas e devem ser praticadas por todo mundo. Acho que a gente precisa respeitar as placas (as regras têm um motivo) e acho que devemos respeitar o espaço do outro o máximo que pudermos. Gentileza gera gentileza, já dizia o velho Profeta, não é mesmo?