Passeio de um dia nos Floating Piers do Lago D’Iseo, vindo de Milão

The floating piers Lago D'Iseo

Pra você passará pelo norte da Itália nesta semana, aproveite que é verão para conhecer o Lago D’Iseo e seus piers flutuantes. É muito impressionante!

Panorama - The floating piers - Lago D'Iseo
Foto: Site Christo Jeanne-Claude.

Até este domingo, 3 de julho, será possível caminhar sobre as águas do Lago D’Iseo – e não é milagre! – através de um caminho projetado pelo artista Christo (veja mais sobre ele aqui e aqui). A entrada é gratuita.

O artista criou um caminho de 4,5Km que liga a cidade a Sulzano ao Monte Isola, passando pela ilha de St. Paul, usando uma estrutura modular de 200.000 cubos de polietileno de alta densidade e forrado por um tecido amarelo, onde se pode caminhar e sentir levemente ao balanço das águas. Ah! E o artista fica desfilando de barco ao longo da obra e recebendo os aplausos da galera.

Como foi minha visita ao Lago D’Iseo

Fui conhecer o projeto na terça-feira passada e estava muito quente no dia. Várias pessoas indo com roupas de banho pra dar uma mergulhada no lago, apesar das constantes advertências que os organizadores do evento estavam dando.

O lugar estava bem cheio, mas mesmo assim foi um dia agradável. Ficamos o dia todo e fomos embora só depois de jantar. Dá até pra dar uma cochilada a tarde na sombrinha do pier, sentindo aquele movimento gostoso, como se estivesse em uma rede.

Veja as fotos!

Dicas

Leve filtro solar, vá com roupas bem leves, além de sapato confortável. Chegando lá é possível andar descalço sobre a estrutura.

Verifique a previsão do tempo antes de ir, porque se tiver chovendo ou com ventos fortes, a entrada não será permitida.

É possível passar com cadeiras de rodas e carrinhos de bebê, além de poder levar seu cachorrinho (na coleira, hein?). Se tiver com crianças, tenho certeza que elas vão amar.

Quanto aos restaurantes, não cheguei a anotar os nomes, mas almocei por uns 13 euros e jantei por uns 15 euros. Também tem um monte de barraquinhas com sanduíche, churrasco e aperitivo.

Cheguei lá a partir de Milão, pegando um trem para Brescia e de lá um outro trem para Sulzano. Neste último não tem como errar porque você vai pegar uma mega fila.

Pra voltar de lá, será preciso enfrentar mais uma fila para o trem com destino a Brescia. Atenção para não sair muito tarde e perder o último trem que volta de Brescia para Milão (lá pelas 22h). Eu comprei um bilhete especial para o evento que pode ser usado no dia inteiro, que custou 13 euros. Mais detalhes no site da Trenord. E para mais detalhes sobre o evento, veja aqui. Bom passeio!